top of page

Vale a pena investir em CAMBUCI (CAMB3)?

No relatório desta semana, um feedback sobre a reunião que tive com a Cambuci (CAMB3), dona da marca Penalty.


Após tantas altas é normal nos perguntarmos se a ação CAMB3 tem fôlego para mais... e foi com este intuito que conversei com a empresa.


Sem saber números, obviamente, a percepção que tenho é que os negócios continuam bem.


A empresa segue no seu caminho já demonstrado nos últimos trimestres, que inclui: vendas crescendo, geração de caixa, pagamento de dívidas, desalavancagem...


Junte tudo isso com os múltiplos ainda baixos que a ação negocia no mercado, e temos uma boa combinação.


Uma conversa com a Cambuci (CAMB3)


Como estão as vendas?


Desde janeiro as vendas estão muito curtas. Ou seja, a empresa está operando sem carteiras longas, isso porque os clientes compram só na necessidade.


Este comportamento dos clientes é decorrente da incerteza macroeconômica e também devido ao início de governo novo.


Nesse critério, o fato da produzir ela mesmo os produtos e com isso entregar rápido para o cliente.


Em geral estão entrando no início do mês com 15 dias de venda e tem q fazer mais 15 dias de vendas do mês corrente e mais 15 dias do mês seguinte.


Segundo a empresa, no entanto, mesmo com esta característica a tendencia é que consigam fazer o orçamento projetado para o ano.


Os custos estão melhorando !


A Cambuci está sentindo uma acomodação nos preços de praticamente tudo com o arrefecimento da inflação.


Desta forma, iniciaram um processo de renegociação com todas as fornecedoras de matérias primas, com o objetivo de baixar custos e ampliar margens.


Importante ressaltar que vários custos da empresa, como a borracha sintética da sola do calçado, é derivada de petróleo, os fios de nylon também... e a queda das comodities ajuda eles.


Com a acomodação de petróleo em 70 dólares e queda do real estão fazendo renegociação com todos os fornecedores e devem reduzir os custos, com impacto principalmente no segundo semestre.


Menos dívida, excelente notícia


A Cambuci vem perseguindo uma maior desalavancagem.


Neste último trimestre, liquidaram mais dividas ainda pois estão gerando muito caixa e estão com investimentos estabilizados, sem grandes projetos novos.


Desta forma a ideia é que a empresa vai reduzir ainda mais a dívida e até o fim do ano quem sabe quase zerar a dívida.


A CAMB3 não deve ZERAR a dívida pois algumas delas, como a do banco do nordeste, tem taxa subsidiada e isso mantém o custo de dívida muito baixo, então vale a pena manter.


Novas aquisições e lançamentos no radar?


A empresa tem estudos de compra de modalidades de esportes diferentes e marcas, mas não tem nada concreto e o lançamento de novas modalidades de corrida está em “banho maria”.


A linha de Skate estão trabalhando para lançar no segundo semestre deste ano.


Estão trabalhando para complementar linhas de bola e calçados dentro do que já atuam pois entendem que tem muito espaço para crescer dentro de futebol e segmentos atuais, dentro das linhas já existentes.


A queda do dólar e mais importados é um risco?


A queda do dólar e maior concorrência do importados não assusta.


Na opinião deles um dólar até R$4,6 é muito punitivo para importação.


Além disso, na Asia a mão de obra também aumentou e o Brasil já é competitivo em custos.


E como já informado, como as carteiras de compras dos clientes estão curtas, com o cliente preferindo comprar no dia a dia para não errar e não usar muito capital de giro, a Cambuci é preferível ante importados que precisam programações de 6 a 8 meses.


Reforma tributária tem algum impacto ?


Atualmente a maior parte das indústrias de mão de obra intensiva estão no nordeste pela disponibilidade e custos de mão de obra.


A primeira vantagem é o incentivo tributária. A tendencia dentro dessa programação tributária atual é até 2032 é acabar o incentivo.


No caso da Cambuci, estão preparando custos para trabalhar lá sem incentivo, com a mão de obra mais barata e querem ter uma margem bruta de 45% sem incentivo.


Conclusão: MANTER O INVESTIMENTO


O maior risco da empresa é com certeza o fim dos incentivos lá por 2030, mas no curto prazo espero continuidade de resultados robustos, o que justifica manter o investimento na CAMB3.


Ainda mais com múltiplos que estão a metade das pares setoriais.


A empresa vai entregar na CVM dia 31/07/23 os resultados do 2T23.


Abraços

Cristiane Fensterseifer CNPI, CGA, consultora CVM

12/07/2023

207 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
RECEBA
O MELHOR
CONTEÚDO DE
INVESTIMENTOS
NO SEU EMAIL

Obrigado(a)!

bottom of page