top of page

Gigante nacional (e internacional também): Vale a pena investir na Suzano (SUZB3) - a melhor empresa do setor de celulose do país?

Imagine estar na beira de um grande mergulho.


A água parece fria e há uma incerteza no ar, mas você sabe que ao se lançar, uma emocionante aventura espera por você.


Investir na Suzano  (SUZB3), neste momento, é exatamente assim: um mergulho estratégico que promete grandes recompensas.


Mas envolve também grandes riscos.


O case hoje é descrito por alguns como 8 ou 80, isso porque a empresa está no fim de um dos maiores investimentos da sua história o Projeto Cerrado.


Com o projeto entrando em operação, começaria a desalavancar o balanço, pagar dívidas e quem sabe se tornar uma incrível pagadora de dividendos.


Pelo menos isso era o que boa parte dos analistas queria.


No entanto, este não parece ser o plano da empresa, com uma proposta para comprar uma concorrente pelo mesmo valor que ela tem!


Isso mesmo, um movimento muito ousado, e para alguns,  OUSADO DEMAIS, que pretendia adquirir uma empresa que tem o mesmo tamanho que ela.


Neste relatório, vamos explorar essa gigante do papel e celulose.


Quem é a Suzano (SUZB3)

Ela é uma das maiores empresas de papel e celulose do mundo, líder global na produção de celulose de eucalipto.


Com 100 anos de atuação (não é para qualquer um , principalmente no Brasil) possui uma diversificada linha de produtos que inclui papéis de imprimir e escrever, papéis revestidos, papéis sanitários, embalagens, papel cartão, bioprodutos e soluções sustentáveis.


A Suzano opera com um modelo de negócio integrado, desde o cultivo de florestas até a produção de celulose e papel. Essa integração permite maior controle sobre a cadeia de suprimentos, redução de custos e maior eficiência operacional.


 A forte presença da Suzano tanto no mercado doméstico quanto no internacional permite à empresa diversificar suas fontes de receita e reduzir a exposição a riscos econômicos específicos de um único mercado.


Um fato marcante foi sua fusão com a Fibria em 2018 que resultou em sinergias significativas, incluindo redução de custos, otimização de operações e aumento da capacidade de inovação.


Suzano em Liquidação

As ações da Suzano (SUZB3) despencaram mais de 20% desde a notícia sobre uma possível oferta de US$ 15 bilhões pela International Paper - equivalente ao seu próprio valor de mercado  antes do anúncio.

 Em um mês, a empresa perdeu R$ 16 bilhões em valor de mercado.


A empresa de papel e celulose mais descontada do mundo


Com tal queda, a Suzano negocia com um desconto de em média 35% em relação a seus pares: na B3 Irani (RANI3) e Klabin (KLBN11) e lá fora os produtores chilenos e a própria IP, alvo da proposta. 


O desconto é motivado pelo medo da alta alavancagem caso a compra da IP se concretize


A Aquisição Bilionária da International Paper (IP) seria grande demais ?

 

Ainda que sem  proposta vinculante de forma oficial, a Suzano confirmou interesse em adquirir a International Paper (IP)   com  proposta de U$15bi


Os 15 bi parecem muito, não apenas pelo valor de mercado ser igual ao da Suzano no momento da notícia, mas porque resulta numa avaliação de 9x EV/EBITDA 24E para a IP  bem acima do negociado pela Suzano .


Os objetivos da aquisição pela Suzano seriam diversificação geográfica e redução da dependência do mercado de celulose.


Desde então as ações SUZB3 derreteram com os investidores preocupados  com  o impacto dessa aquisição na alavancagem da empresa que iria para algo próximo a  4,6x Dívida Líq./EBITDA .


A IP Rejeitou (mas isso aumentou o medo de uma proposta ainda maior)!


A IP rejeitou uma oferta inicial de US$42/ação, cerca de US$15 bilhões, mas é possível a Suzano oferecer mais de US$50/ação para avançar.


Notícias informam que a Suzano está em conversações com bancos japoneses (Mizuho, Nomura e Mitsubishi UFJ),  para financiar a aquisição  e para um empréstimo-ponte.


A opção de troca de ações pode arrefecer um pouco o pessimismo, com alavancagem menor que o pagamento em dinheiro.  


Não se sabe valor de uma eventual oferta final aceita, se a aquisição seria em dinheiro ou em troca de ações, bem como a necessidade e custo de financiamento e nem mesmo número estimado pela empresa para potenciais sinergias.


Todas estas incertezas adicionam risco e volatilidade às ações e novas quedas podem ocorrer caso o anúncio de aquisição da IP se concretize, dependendo das condições e de preço da oferta.


Ao final  de maio, o CEO da IP disse que a companhia não está engajada na oferta da Suzano e segue focada na compra da maior companhia de embalagens da Europa, a DS Smith por US$ 10 bilhões.


E a aquisição pela IP da DS Smith dificulta a aquisição da IP pela Suzano que não parece ter folego para comprar as duas juntas (IP + DS Smith).


Quem Não Arrisca, Não Petisca: Benefícios Potenciais da Aquisição


Não são apenas desvantagens: A aquisição da IP poderia estabilizar os lucros da Suzano pela menor volatilidade dos preços de embalagens comparativamente a celulose.


A compra  da IP aumentaria a alavancagem da Suzano para 5x dívida líquida/ EBITDA, acima do padrão para empresas com rating BBB-.


No entanto, a avaliadora de rating de crédito S&P informou que a Suzano poderia manter seu grau de investimento comprando a IP, desde tenha estratégia de redução da alavancagem como vendendo alguns ativos.


Expansão e Inovação, o maior investimento da história da empresa, o Projeto Cerrado, está quase pronto


Com 94% de conclusão física até abril e início no 2S24, aumentará a eficiência e reduzirá os custos de produção de R$800/t hoje para R$500/t em 2025.


A nova unidade terá uma produção anual esperada de 2 milhões de toneladas de celulose, com uma produção de 900 mil toneladas em 2024.


Atualmente as cotações da Suzano praticamente não refletem melhora dos indicadores!


Diversificação ou Distração? Entrada no Mercado Têxtil


Suzano recém adquiriu 15% da Lenzing, com sede na Áustria, por R$ 1,3 bilhão e tem a possibilidade de adquirir uma participação adicional de 15%.


A Lenzing produz fibras de celulose à base de madeira utilizadas em roupas, têxteis para o lar, produtos de higiene e materiais não tecidos.


Seria esse movimento oportuno diante da necessidade de recursos para a potencial aquisição da International Paper?


Resultados operacionais no 12T4 sólidos, mas lucro derreteu com dívida em dólar


O mercado de papel e embalagem está com recuperação da demanda externa acima das expectativas e as exportações de celulose para China e Europa estão em alta. Assim, os volumes de embarques subiram  2,1% a.a no 1T24

 

Já o  mercado interno tem desafios devido à redução estrutural na demanda de papel e queda de 20% nos dois primeiros meses de 2024.

 

O preço subiu  9% ante o trimestre anterior e receita líquida total caiu 9% ante o 4T23 e com queda de 16% ante o 1T23.

 

O custo de produção foi beneficiado pela queda dos preços de insumos e avanços no projeto Cerrado e forte geração de caixa operacional.


O EBITDA consolidado ficou em R$4,5b estável ante o 4T23 e com queda de -16% ante o 1T23.

 

O negocio de celulose teve R$3,9bi com alta de +3,9% t/t e queda -27% a/a.

 

A unidade de papel reportou EBITDA de R$656m com queda de -12,3% t/t e -19,8%

 

Após volumes expressivos vendidos no final do ano passado, 2023 encerrou  com níveis de estoque insustentáveis e a a companhia precisou reestocar rapidamente para evitar comprometer  os contratos.

 

Estão  totalmente vendidos e limitando a entrada de novos pedidos em todos os mercados, garantindo a entrega e  demanda crescente dos clientes]

 

dificuldades na reposição de estoques devido a perturbações no fornecimento e Ainda não haviam  conseguido a reposição total dos estoques no 1T24,  ainda havia  cargas a caminho,  no mar e no Brasil

 

54% das dívidas da Suzano são em dólar e perdas com variação cambial  advindas de um dólar forte levaram a queda de 95% no  lucro líquido tanto na comparação anual como trimestral.

 

O resultado financeiro foi negativo em R$3bi com  variação cambial e operações com derivativos de -R$1,7b e -R$635m

 

A empresa teve queima de caixa de R$2,6bi no 1T24 ante geração de R$876 milhões no 4T23. Descontando R$1,6b de pagamento de JCP e recompra de ações, isso ocorreu pelos investimentos e juros altos.

 

O Projeto Cerrado está quase concluído e a dívida líquida aumentou devido aos investimentos, mas mantém-se dentro de um nível gerenciável de US$ 12 bilhões, mas Com o ramp-up (desenvolvimento) do Projeto Cerrado a partir de 2025, há uma forte tendência de desalavancagem.


Exportações em Alta e Preços Crescentes


O impulso dos preços da celulose em 2024 tem sido positivo e  até mesmo surpreende analistas.

Ao contrário da queda significativa no preço de comodities como grãos e carne bovina, a celulose está com os preços 35% maiores que no 1T23, passando de uma média de US$344 por tonelada para US$ 464.


A Suzano comunicou o sexto reajuste em 2024 Na Europa - onde preços já aumentaram 45% - e América do Norte, elevando os preços para US$1.500/t e US$1.730/t, respectivamente.  O preço na China foi a US$770/t.


A expectativa é que os preços médios na Suzano fique em acima de US$ 740/t no curto prazo e para o ano, o preço estimado é de US$ 795 a tonelada bem  maior que o esperado pelo mercado no início de 2024 –


O que pode influenciar nos preços futuros da celulose


Hoje os preços das ações estão refletindo os preços da celulose em torno de apenas US$ 540/t para 2024


A demanda externa por celulose está em recuperação, especialmente da China, com volumes de exportação 3% acima do ano passado.


A entrada do projeto Cerrado aumenta a oferta global e pode pressionar o preço da celulose caso o mercado tenha dificuldade de absorver.


Ma China as margens dos produtores de tissue estão apertadas.

 

Por outro lado, a greve de trabalhadores em plantas de celulose na Finlândia, incêndios florestais no Chile e a crise no Mar Vermelho, crescimento mais lento que o esperado no ativo de Paso de Los Toros, da UPM ampliam as altas de preços.

 

Bom lembrar que a desvalorização do real aumenta a receita das exportações.

Por fim, também reparei na recuperação nos preços do segmento de papel de embalagens (kraft).


Expectativas positivas para os próximos trimestres é positiva


O 2T terá uma base fraca a/a, diferente do 1T24 e os resultados devem ser impulsionados no exterior pelo aumento da demanda em mercados maduros, dólar alto frente ao real e preços maiores para celulose e papel.

 

No mercado doméstico, o ano eleitoral deve aumentar a demanda  


Por Que Investir na Suzano Pode Ser Arriscado :


O desconto atual das ações é fruto da desconfiança do mercado em relação aos possível aumento da dívida e dificuldades em integrar as operações da IP.


Caso a operação se concretize, a ação poderá cair mais no curto prazo, pelo receio devido a alavancagem


Como sempre, temos riscos associados às flutuações nos preços globais de celulose.


A empresa anunciou aumentos de preços para celulose na Europa, América do Norte e Ásia, mas a sustentabilidade desses aumentos é incerta, especialmente com a entrada de novas capacidades de produção no mercado.

 

Conclusão: Recomendação



 



QUADRO DE AVISOS:


 
 

 

OFERTA PLATAFORMA INVESTING.COM !


USE MEU CUPOM CRISPRO NO SITE ABAIXO PARA GARANTIR ATÉ 50% DE DESCONTO





Cristiane Fensterseifer CNPI, CGA e consultora de investimentos no www.investe10.com.br
Cristiane Fensterseifer CNPI, CGA e consultora de investimentos no www.investe10.com.br


Abraços

Cristiane Fensterseifer – CNPI, CGA e consultora CVM

Instagram : @crisinveste

Twitter : @crisinveste

WhatsApp: 51 992017563

20/06/2024








 






288 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
RECEBA
O MELHOR
CONTEÚDO DE
INVESTIMENTOS
NO SEU EMAIL

Obrigado(a)!

bottom of page