top of page

As empresas que mais podem ganhar com a queda de juros


Estamos em vias de iniciar uma série de cortes de juros no Brasil.


Os economistas mais otimistas, acreditam que em agosto poderemos ver a primeira queda, enquanto a maior parte deles acredita que a primeira queda virá em setembro.


Fato é que é quase unanimidade que a Selic cai a partir do segundo semestre.


Segundo o relatório Focus do Banco Central divulgado nesta segunda feira, a Selic deve encerrar 2023 em 12,5% menor em 1,25 bps em relação aos 13,75% atuais.


Para 2024 os economistas cujas estimativas são compiladas pelo Focus, esperam uma Selic de 10% ou seja 3,75bps menor que a atual.


Fonte: Relatório Focus Banco Central


Nesse estudo, procuro identificar as empresas que tem maior sensibilidade em relação à queda no custo de sua dívida, aplicando uma redução de 3% na despesa em relação a dívida líquida - menor do que a estimativa de queda do Focus até 2024.


Naturalmente, as empresas mais sensíveis são aquelas empresas mais alavancadas e por isso, com maior risco em meu entendimento.


Desta forma, não é porque a ação está no Ranking, que ela está na minha carteira recomendada, que você encontra aqui.


Ainda assim, este estudo é um guia para aqueles investidores que gostam de tomar mais risco, ou ainda para acompanharmos a trajetória de algumas empresas específicas, que podem se beneficiar bastante em um cenário de juros mais baixos.


Claro que o estudo tem suas limitações.


Para realizá-lo, considerei o endividamento total, mas não uma abertura de tipo de dívidas, o que pode mudar materialmente o resultado, e peço que entendam e levem em consideração esta simplificação.


Outro ponto é que algumas destas empresas dos rankings, por estarem alavancadas financeiramente, ou seja, com dívidas altas e uma despesa financeira relevante, não estão obtendo lucro, e este é o motivo de eu disponibilizar também a sensibilidade em relação ao seu e Ebit (lucro operacional estimado).


Ainda assim, o Ebit de algumas empresas pode estar distorcido por variações específicas em seus mercados de atuação, que podem não ser o cenário futuro ou recorrente, e por isso também apresento a relação em termos de sensibilidade versus o valor de mercado das empresas.


O ideal, como sempre, antes de investir em um empresa é que se aprofunde o estudo em cada caso.


Gosto muito de ter estes rankings, portanto, como ponto de partida, a partir dos quais estudos adicionais são necessários para realizar o investimento.


Feitas as devidas ressalvas vamos aos resultados :


Empresas com maior sensibilidade da queda da despesa financeira pela queda do custo da dívida sobre o Valor de mercado segundo o estudo


Os maiores impactos sobre o lucro operacional estimado



Por fim, ressalto que nem todas as ações apresentadas estão na carteira recomendada


Mas com certeza alguns nomes da carteiras e destacam entre as empresas que tendem a ser muito beneficiadas pela queda de juros.


Além do impacto na despesa financeira, as empresas da carteira tendem a se beneficiar com a redução na taxa de desconto no seu Valuation por fluxo de caixa descontado, em um cenário de juros menores...


Além disso, com a Selic menor as ações ficam mais atrativas em relação ao retorno obtido na renda fixa, o que atrai capital comprador para ações... e o resto vocês já sabem...




Cristiane Fensterseifer – CNPI, CGA e consultora CVM

Instagram : @crisinveste

Twitter : @crisinveste


24/05/2023

279 visualizações0 comentário

コメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
RECEBA
O MELHOR
CONTEÚDO DE
INVESTIMENTOS
NO SEU EMAIL

Obrigado(a)!

bottom of page