VIA VAREJO - VVAR3 - PREJUÍZO NO 1TRI2019 E UMA TENTATIVA DE PENSAR O AMANHÃ

A Via Varejo, dona de marcas conhecidíssimas por nós como Casas Bahia e Ponto Frio e Bartira, divulgou esta semana o resultado do 1o trimestre de 2019.



O resultado não foi muito bom não, com a Receita Líquida caindo 4% , o EBITDA caindo 18% e um prejuízo de R$49 milhões no 1T19, frente a um lucro de R$64 milhões no 1T18.



As margens caíram e as vendas em mesmas lojas foram de uma alta de 8,5% no 1T18 para queda de 1,9% no 1T19.



A parte boa do resultado foi a maior penetração do market place, de 13% no 1T18 para 22% no 1T19, com o GMV Faturado no Marketplace crescendo 63% e a redução de 20% nas despesas, mostrando o esforço da companhia em ser mais eficiente.



Num negócio onde importa muito vender mais e lucrar mais - logo podemos ver que o resultado do 1T19 deixou a desejar, apesar de alguns pontos positivos.



Eu gostaria, no entanto, de falar um pouco mais sobre a ViaVarejo, e compará-la com as principais concorrentes, pois vejo alguns investidores alegando que a empresa está "barata".



Para deixar uma fonte mais segura que eu, queria convidá-los a ouvir este podcast (link aqui) onde o Henrique Bredda gestor do Alaska - um dos fundos que mais se beneficiou da alta de 1000% em MGLU3 desde 2017 - comenta sobre como ele acredita que o e-commerce no Brasil pode crescer muito nos próximos anos e de onde peguei algumas informações.



Sim, você leu certo: 1000% de alta! Se você tivesse investido R$100mil reais no início de 2017 em MGLU3, hoje seria MILIONÁRIO.


Agora vamos ver o gráfico da Via Varejo:

O Brasil é um dos países com a maior penetração de celulares por habitante e um dos lugares que os indivíduos passam mais horas na internet por dia.



As compras online, porém, estão muito atrás de outros países... O que não faz muito sentido e demonstra que há muito espaço para o ecommerce crescer aqui.



A grande alta nas ações da Magazine Luiza se deu, em grande parte, por seus acertos no marketplace, na integração dos canais físico e online, na logística e ela apresentou um crescimento de lucros excepcional nos últimos trimestres e anos, que justificaram a alta das ações, enquanto o mesmo NÃO ACONTECEU COM VIA VAREJO.


CADASTRE SEU EMAIL NA PAGINA INICIAL DO SITE PARA RECEBER DE GRAÇA MATERIAL COMO ESSE !!!



Dito isso, a Via Varejo parece uma ação barata, se considerarmos o potencial de crescimento deste mercado e também a posição de caixa da empresa.



Hoje em dia a VVAR11 tem caixa líquido de R$2 bilhões, considerando os recebíveis de cartão de crédito não descontados, e negocia a um múltiplo EV/EBITDA baixo comparativamente as outras empresas do setor.



Abaixo o EV/EBITDA de 12 meses de algumas empresas do setor varejo, com operações online.



É importante atentar-se para o risco, no entanto, de que inúmeras empresas de varejo já quebraram no Brasil, o que mostra que é FUNDAMENTAL não apenas o crescimento do ecommerce no país, mas a operação correta e eficiente das empresas, que podem quebrar se não forem bem geridas.


Outro dado importante é que a via varejo está à venda desde 2016, mas controlador (cbd - pão de açúcar - pcar4) está com dificuldades em encontrar um comprador e inclusive já vendeu parte das ações na bolsa.




Enfim, como sempre, nada aqui é recomendação, são minhas observações sobre os resultados das empresas, tirem suas próprias conclusões e cada um é responsável pela sua decisão de investimento ! Lembre que ações tem risco, deve sempre visar o longuíssimo prazo e com dinheiro que você não precisará para viver no curto prazo!


Para além disso, conte comigo ! Escreva, mande um e-mail, dúvidas, críticas, contribuições, comentários são sempre bem vindos por aqui !


Siga no Instagram, Facebook e twitter @investe10



BEIJOS E ABRAÇOS

CRIS!

CRISTIANE FENSTERSEIFER , CNPI


DISCLAIMER NA ABA DISCLAIMER NO MENU DO SITE

267 visualizações
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon

um site feito por quem ama investimentos

EXONERAÇÃO DE RESPONSABILIDADE E INFORMAÇÕES IMPORTANTES: OS CONTEÚDOS PODEM MENCIONAR POSSIBILIDADES DE LUCRO FINANCEIRO DECORRENTE DE INVESTIMENTO, EXIMINDO-SE A ANALISTA DE QUALQUER RESPONSABILIDADE SOBRE EVENTUAIS PREJUÍZOS DO CLIENTE EM DECORRÊNCIA DA TOMADA DE DECISÃO DESTE. RECOMENDAÇÕES DE INVESTIMENTO MESMO QUANDO SÃO FUNDAMENTADAS PELA AVALIAÇÃO CRITERIOSA DE UM ANALISTA CERTIFICADO, PODEM NÃO ESTAR CORRETAS E NÃO ANTECIPAR O COMPORTAMENTO DOS MERCADOS COM EXATIDÃO. PADRÕES, HISTÓRICO E ANÁLISE DE RETORNOS PASSADOS NÃO GARANTEM RENTABILIDADE FUTURA. TODO INVESTIMENTO FINANCEIRO, EM MAIOR OU MENOR GRAU, EMBUTE RISCOS QUE PODEM SER MITIGADOS MAS NÃO ELIMINADOS. NUNCA DEVEM SER ALOCADOS EM RENDA VARIÁVEL RECURSOS DESTINADOS A DESPESAS IMEDIATAS OU DE EMERGÊNCIA, BEM COMO VALORES QUE COMPROMETAM O PATRIMÔNIO DO CLIENTE. A ANALISTA NÃO REALIZA INTERMEDIAÇÕES FINANCEIRAS E NÃO OBTÉM NENHUM TIPO DE RECEITA ADVINDA DE COMISSÕES, CORRETAGENS OU EMOLUMENTOS SOBRE MONTANTES APLICADOS, CABE AO INVESTIDOR A EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE PELA EXECUÇÃO DE OPERAÇÕES JUNTO À RESPECTIVA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA NA QUAL POSSUA CONTA ABERTA. OS ANALISTAS TÊM, OU PODEM VIR A TER, POSIÇÕES NOS INVESTIMENTOS RECOMENDADOS. O DISCLAIMER NÃO SE SOBREPÕE À LEGISLAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO VIGENTES MAIS INFORMAÇÕES ESTÃO NA ABA DISCLAIMER DESTE SITE NA GUIA HOME.