top of page

Saúde é prioridade: Nova recomendação de small cap

Se dermos sorte, vamos envelhecer.


Mas não é apenas com a sorte que podemos contar.


Pelos avanços da ciência é uma tendencia global o envelhecimento da população, veja só:


Com a idade em geral vem a maior necessidade de alguns tratamentos de saúde mais especializados.


A demanda, portanto, tende a crescer, motivo pela qual a Merck, por exemplo, está ampliando investimentos no Brasil.



A recomendação de small cap de hoje vem com o objetivo de surfar esta tendencia de envelhecimento da população.


Claro, é uma empresa que tem resultado consistente e balanço sólido.


Vamos conhecer esta nova indicação da carteira:


Blau (BLAU3): Quem disse que não tem tecnologia aqui?


A Blau é uma indústria farmacêutica líder que atua, majoritariamente, no segmento Institucional (hospitais, clínicas, centros de quimioterapia e hemodiálise) público e privado.


Possui como clientes mais de 6 mil hospitais, 500 clínicas oncológicas, centros de nefrologia.


É pioneira em biotecnologia, com portfólio proprietário de medicamentos de alta complexidade vendidos em 7 países – Brasil, Argentina, Colômbia, Equador, Peru, Uruguai e Estados Unidos

.

Possui operação de coleta de plasma e um complexo industrial farmacêutico de ponta com cinco plantas industriais




Seu portfólio de produtos está dividido em 4 unidades:


1) Biológicos - medicamentos produzidos por biossíntese em células vivas a partir de material biológico extraído de microrganismos, órgãos, tecidos, células ou fluidos de origem humana, animal ou vegetal ou obtidos por procedimentos biotecnológicos, que são proteínas recombinantes obtidas a partir de células geneticamente modificadas; anticorpos monoclonais.


2) Oncológicos: medicamentos diversos para tratamento do câncer


3) Especialidades: produtos do dia a dia do hospital como antibióticos, relaxantes musculares com aplicações terapêuticas, medicamentos injetáveis, anestésicos, etc.


4) Outros: medicamentos sob prescrição médica, isentos de prescrição (MIP), focados no mercado varejo (retail) e não varejo, incluindo ainda dermo-medicamentos, preservativos e afins.


IPO e controle


O IPO da Blau ocorreu em Abril/21 .quando conseguiu captar R$ 1,2 bilhão com a operação.


Dentre os planos com os recursos do IPO, está uma nova fábrica cujo projeto foi acelerado após a abertura de capital e fortalecimento de seu balanço por meio do IPO realizado


A empresa é controlada pelo seu fundador que tem 82,5% das ações.


Fonte: Blau
Fonte: Blau


Como você pode observar o free float , ou o capital em circulação é baixo e isso é um limitador de liquidez da empresa.


Desde seu IPO as ações caíram 52% e hoje negociam na cotação mínima.


Fonte: Google
Fonte: Google

A ação tem sofrido com a alta de juros no país e com um aspecto específico de seu mercado de atuação.


Repare que no 1T23, a receita caiu 18%, conforme o quadro abaixo, e isso é um reflexo do mercado desregulado em Imunoglobulina.


O covid e o fechamento de centros de coleta de plasma causou um desabastecimento de imunoglobulina, fazendo a Anvisa liberar em setembro de 2021 a importação de produtos sem registro até julho de 2022 (em dezembro ocorreu um recall de um destes medicamentos, o Immuglo).


O mercado em 2023 continua pressionado, devido ao abastecimento de imunoglobulina com produtos isentos de aprovação da Anvisa, o que está ocasionando queda nos preços e nas vendas da Blau.


Como consequência, a Blau espera vender 125 mil frascos neste ano, contra projeção anterior de 250 mil.


Além da questão da imunoglobulina o 1T23 teve efeito pontual das devoluções maiores (1T23) em cerca de R$20 milhões, pela crise de crédito, no qual a Blau preferiu receber o medicamento de volta para não tomar prejuízo de inadimplência e ainda pelo gargalo de não conseguir vender alguns produtos que serão agora produzidos na nova unidade produtiva, o P210.


O resultado do 1T23 veio fraco, mas a gestão da empresa entende que o 1T é a base do ano, com crescimento em degraus ao longo do ano, ao longo dos trimestres de 2023.


Fonte: Blau
Fonte: Blau


Porém, como consequência deste fato e da adição de novas fontes de receita, como veremos adiante, a imunoglobulina tem hoje muito menos participação no faturamento da Blau, com apenas 16% da receita de 2022.


Fonte: Blau
Fonte: Blau

A empresa vem crescendo muito em novos mercados e tem crescimento “contratado” para os próximos anos, como veremos agora.


Para entender a estratégia e o crescimento estimado para a Blau nada melhor do que dar uma olhada nas ultimas aquisições, inaugurações de plantas, parcerias e investimentos da empresa:








Ultimas aquisições e inaugurações


Junho/23 - Aquisição do Centro Hemarus de coleta de plasma


Por meio de sua controlada nos EUA, a PLEX – Plasma Experts, a Blau comprou 25% do Centro Hemarus, por USD 500 mil à vista, com opção de compra da totalidade das ações após 3 anos.


A empresa faz coleta de plasma fresco e possui aprovação do FDA para a coleta de plasmas hiperimunes, com maior concentração de anticorpos para enfermidades específicas, como hepatite e tétano, que são mais valorizados no mercado.


A receita líquida da Hemarus é de cerca de USD 3 milhões e ela tem 36 pontos de coleta, que representam 55 mil litros/ano.


A Blau, com esta aquisição, adiciona mais um centro de coleta de plasma e estenderá o programa de coleta de plasma hiperimune para seus demais centros.


O plasma é matéria prima importante para fabricação de diversos produtos e 70% do plasma é coletado nos EUA. Com o Covid as pessoas não foram “doar” fazendo os estoques caírem.


Além disso tem muitas novas indicações e tratamentos aumentando o seu consumo, indicando que pode crescer 7-8% pelos próximos 8 a 10 anos.


A Blau tem estratégia de verticalização e uma meta de capacidade para coleta de 500 mil litros de plasma por ano.


Fonte: Blau
Fonte: Blau

Abril/23 – Inauguração da nova planta industrial P210


A Blau recebeu em abril a liberação da ANVISA para iniciar as vendas dos produtos da nova planta que irá aumentar em cerca de 30% a produção de medicamentos na unidade de especialidades quando operar em 3 turnos (hoje está com 2 turnos).


Essa nova planta irá endereçar os gargalos de oferta na unidade de especialidades e vai colaborar com o incremento da receita nos próximos trimestres.


Como a planta está em rumpup (crescimento inicial) de atividades, veremos sua contribuição para os resultados ao longo deste ano.


Out/22 - Aquisição do Laboratório Bergamo: foco em Oncologia


A Blau adquiriu 100% do Laboratório Bergamo, aumentando sua participação no mercado de Oncológicos, com as marcas reconhecidas deste laboratório no segmento.


Além disso ampliou sua capacidade em liofilizados e seu portfólio de medicamentos Biológicos.


A Bergamo tem mais de 20 medicamentos com marcas reconhecidas no portfólio e novos lançamentos previstos.


A aquisição foi por USD 28 milhões, foi menor que o Book Value da Bergamo e possibilita planejamento tributário com redução de tributos para a Blau.


Além disso, a equipe comercial e de marketing especializada do Bergamo traz para a Blau o modelo diferencial de "go-to-market".


Fundado em 1946, o Bergamo localiza-se em Taboão da Serra, São Paulo e em 2011, foi adquirido pela Amgen.


Em 2021, registrou Receita Líquida de aproximadamente BRL 185 milhões, e sua incorporação nos resultados da Blau aumenta a receita desta em cerca de 18%.


Out/22: parceria com Similis Bio para anticorpos monoclonais


O contrato é para transferência de tecnologia e desenvolvimento de quatro MABs – anticorpos monoclonais biossimilares indicados para oncologia, inflamações em geral e hematologia.


A parceria inicia com o desenvolvimento de 4 anticorpos monoclonais de última geração – que, de acordo com o IQVIA, estão entre as moléculas com maior mercado endereçável no mundo e possuem mercado de mais de USD 42 bilhões, sendo BRL 4 bilhões no Brasil.


A Similis Bio fornecerá transferência de tecnologia para a Blau, incluindo linhas de células, dados analíticos, metodologias e processos upstream e downstream.


A previsão do lançamento do primeiro MAB é em 2028 e será um marco na história do Brasil, que terá um fabricante nacional desenvolvendo e produzindo localmente IFAs (Ingredientes Farmacêuticos Ativos) e medicamentos biossimilares.


A Blau irá produzir os medicamentos localmente na sua planta de IFAs bioteconológicos, em Cotia, e não possui restrição territorial de venda.


O objetivo da Blau não é vender o IFA e sim usar na produção de medicamentos.


A intenção da Blau é vender os produtos na América por conta própria e em outros países por parcerias.


O investimento total no projeto pode superar USD 100 milhões nos próximos 10 anos.


Nova fábrica em Pernambuco


A quinta fábrica no Brasil será instalada há 20 quilômetros do cais do Porto de Suape, e tem investimentos previstos de R$ 1,2 bilhão.


Pernambuco está na região de Sudene, com redução de 85% no ICMS e 75% no IRPJ.


A operação será iniciada em 2023 e deve atingir capacidade plena em 5 anos, de forma que no futuro, o plano é transferir as linhas de produção de São Paulo e Goiás para Pernambuco.


Projeções


Para realizar as projeções, é importante verificar como foi o histórico da empresa.


Vimos que o resultado do 1T23 veio prejudicado pelo mercado de imunoglobulina desregulado, mas a Blau cresceu fortemente nos últimos anos.


A receita cresceu em média 16% ao ano de 2018 a 2022, O Ebitda 22% e o lucro 31%.


Além disso, as margens são altas, de 34% ao ano no Ebitda e de 26% ao ano no lucro líquido.


Fonte: Blau
Fonte: Blau


Fontes de crescimento para os próximos anos são várias:


· Crescimento via aquisições, tais como as mencionadas acima, tal como a aquisição da Bergamo com novos produtos e capacidade de produção;


· Investimentos para o desenvolvimento de novos produtos, como com a Similis Bio;


· Melhoria do crescimento econômico e com isso melhores condições de tratamentos via planos privados, aumentando as vendas no mercado institucional;


· Maiores gastos públicos em saúde, os quais são vinculados ao PIB no nível federal;


· Licitação pública do alfaepoetina (indicada no tratamento da anemia associada à insuficiência renal crônica, incluindo os pacientes em diálise) esperado para 2024, com volume alto e há uma expectativa de crescimento de até 25% nas entregas deste medicamento em 2023;


· Aumento da capacidade produtiva e construção da P1000, complexo automatizado de injetáveis ​​de alta complexidade no Nordeste;


· Capacidade única de produzir o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para medicamentos biotecnológicos o que possibilita a redução de custos e independência na produção de produtos estratégicos;


· Potencial de lançamentos de novos produtos por pesquisa e desenvolvimento, conforme o gráfico abaixo. Em 2022 a empresa teve recorde de lançamentos com 8 novos medicamentos e espera lançar 13 novos produtos em 2023. Em abril de 2023 a Blau teve recorde de produtos novos registrados em um único mês junto à Anvisa no Brasil, com quatro novos medicamentos


Fonte: Blau
Fonte: Blau



Margens são altas. Como deve ser o futuro?


Se pelo lado da receita os projetos futuros parecem bastante promissores, outro aspecto importante a se considerar é o comportamento esperado para as margens da empresa


As margens de 2020 e 2021 foram atipicamente altas com a demanda explodindo pelo covid.


Em 2022 a margem bruta caiu de 49% para 42% com a normalização da demanda e com o mercado desregulado de imunoglobulina.


O padrão normalizado deve ficar próximo a 42% para a margem bruta estimada.


Fonte: Blau
Fonte: Blau



Com P/E estimado de 9 vezes para 2023, seus múltiplos estão menores que a das pares, como mostra o gráfico abaixo:


InvestingPro
InvestingPro


Endividamento


A Blau possui uma sólida posição de caixa, o que facilita sua passagem por momentos turbulentos.


A empresa encerrou o 1T23 com caixa líquido de R$ 344 milhões.


A agências de classificação de risco de crédito Fitch Ratings elevou em setembro de 2021 o Rating Nacional de Longo Prazo da Blau da Blau para ‘AA+(bra)’, com Perspectiva Estável, sua mais alta classificação de crédito desde 2019.


Por outro lado, temos investimentos altos estimados pela frente, com a nova fábrica demandando R$1,2 bilhões de investimentos até 2026 e a parceria com a Similis Bio investindo até USD 100 milhões nos próximos 10 anos.


Fonte: Blau
Fonte: Blau


Além disso a empresa tem crescido o investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação. Os $31 milhões investidos na área no 1T23 são um crescimento de 100% em relação ao 1T22 e de 54% em relação ao 4T.


CONCLUSÃO:


Recomendo compra de blau3, de até 1,5% do patrimônio liquido total do cliente, com Preço-Alvo de R$30 para os papéis BLAU3, o que confere um potencial de valorização de 43% para suas ações.


meu preço alvo está em linha com a média do consenso de analistas, abaixo


Fonte: InvestingPro
Fonte: InvestingPro

Mas alguns analistas , como mostro abaixo, estão mais otimistas ainda, como o Goldman com Preço Alvo de R$42, conforme abaixo



Espero um segundo semestre de 2023 mais positivo, com entregas de produtos decorrentes de licitações e integração das aquisições.


Para o longo prazo, o crescimento da Blau está endereçado para os próximos anos, como detalhei acima e o quadro abaixo resume.

Fonte: Blau
Fonte: Blau

Riscos


A empresa fornece para o SUS e entes públicos e participa de licitações. Segundo a própria empresa, todas as licitações públicas das quais participou foram em igualdade de condição e em estrito atendimento à legislação vigente, sem que a Companhia tenha sido beneficiada por qualquer ato praticado pelo Ministério da Saúde.


Eventuais notícias sobre corrupção que possam envolver entes públicos e a Blau são um risco para a tese.


O mercado de atuação da empresa é extremamente regulado e eventuais questionamentos e riscos referentes aos produtos podem ocorrer, causando reação negativa nas ações.


Um exemplo foi o questionamento em março de 2021 sobre o medicamento genérico cloridrato de ondansetrona dihidratado após ter demonstrado ser seguro, eficaz, fabricado com qualidade e bioequivalente ao medicamento Zofran (à época eleito pela ANVISA como de referência para o controle de náuseas e vômitos)


A dinâmica do mercado de imunoglobulina continua prejudicando os resultados da empresa, e a concorrência, neste mercado e nos demais produtos, pode continuar afetando negativamente seus resultados.


Além disso, as ações estão sujeitas aos riscos relativos a economia do Brasil e mercado de capitais.




Cristiane Fensterseifer – CNPI, CGA e consultora CVM

Instagram : @crisinveste

Twitter : @crisinveste


21/06/2023


544 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
RECEBA
O MELHOR
CONTEÚDO DE
INVESTIMENTOS
NO SEU EMAIL

Obrigado(a)!

bottom of page