top of page

COMO EU ACHO QUE VOCÊ DEVE ALOCAR SEU 13º (OU RENDA EXTRA) NESTE FINAL DE ANO

Recebi perguntas interessantes recentemente tal como a do título deste artigo:


Como você sugere que eu aplique meu 13º Cris?


Ou então:


Quero fazer um novo aporte hoje e vi que algumas ações caíram bem, queria sua opinião. Como funciona?


Ou ainda:


Estou com um dinheiro para investir, quais ações você acha que estão mais interessantes da carteira para isso?


Por conta destas perguntas, e da fase do ano que estamos, resolvi relembrar dois conceitos importantes que entendo que respondem a todas estas perguntas e as questões semelhantes a elas:


1) A importância do rebalanceamento e

2) Como os novos aportes, como seria o caso do 13º, ou novas rendas recebidas, podem e devem fazer este papel de “rebalanceadoras de carteira”.


Como que eu gosto - e recomendo - fazer:


Eu recomendo ir aportando naquelas empresas que ficaram para trás do IBOV e que ao mesmo tempo tem o maior potencial segundo minhas estimativas e avaliação (Valuation).


É por esse motivo que todos os dias eu mando esta planilha atualizada para vocês no Telegram, que vocês também encontram no link abaixo


Clique aqui para ver o fechamento de hoje das recomendações de investimento.


Eu repliquei abaixo a tabela do último fechamento (que fica sempre no link acima), para explicar melhor para vocês:


Eu chamo ele de tabela do Retorno comparado

Para mim, é UMA DAS INFORMAÇÕES QUE EU CONSIDERO MAIS IMPORTANTE!

TIRE UM TEMPO PARA OLHÁ-LA COM ATENÇÃO!

Ele traz as ações recomendadas e o potencial de valorização estimado destas considerando os dividendos pagos estimados.

Também mostra como tais ações performaram em comparação com o Ibovespa desde que foram indicadas.

Eu gosto de usar estes dos indicadores para aportar naquelas ações que não performaram bem desde a indicação (e cujos fundamentos da recomendação ainda permanecem válidos), direcionando novos aportes para elas.


Para facilitar ainda mais o entendimento da tabela acima, acrescento aqui um gráfico com UMA DAS informações que você tem na tabela anterior:

Porque eu prefiro compartilhar a tabela a este gráfico?


Pois nela além da informação de desempenho você também tem o POTENCIAL DE VALORIZAÇÃO.


No gráfico acima fica fácil de perceber que aquelas ações que valorizaram bem, as que mais subiram, em geral atingiram meu preço alvo e por isso já recomendei a venda e “colocar o lucro no bolso” – são as barras vermelhas do gráfico acima.


Não é sempre assim, temos uma ação, a Camil, que recomendei venda mesmo com pequena queda, pois não gostei dos resultados que ela entregou e entendi que a concorrência não estava permitindo que a empresa ampliasse suas margens como eu gostaria de ver.


Lembrando, portanto, que a decisão por manter ou vender uma ação em nada tem a ver com a performance passada e com a valorização ou queda obtida (Camil está aí nas vendas

recomendadas provando esse ponto) e sim com o potencial de valorização versus risco que é esperado daqui pra frente.


Ao mesmo tempo, fica fácil perceber que algumas ações ficaram para trás, e nestas , se você voltar a tabela que eu divulgo diariamente, verá que estão hoje os maiores percentuais estimados de valorização.


São elas Renner, Ambipar, Braskem e 3R...


Portanto minha sugestão é:


Opte por comprar as ações que estão com maior potencial, que em geral são as que estão com pior desempenho desde que recomendado.


Obviamente isto é válido se a empresa não performou, mas os fundamentos ou motivos da recomendação ainda permanecem válidos, ou seja, caso as premissas não tenham de deteriorado mais do que o preço da ação.


Posso ilustrar bem isso com a Braskem, que desvalorizou bastante desde que recomendada com uma combinação de resultados fracos (que já eram esperados devido ao ciclo do spread petroquímico) e do agravamento recente de uma mina já desativada em Maceió (fato não esperado)


A empresa, no entanto, não saiu da carteira recomendada pois o motivo principal da recomendação permanece, uma vez que sempre foi sua venda de controle, que já recebeu inúmeras ofertas muito superiores a cotação na bolsa.

Fonte: Bloomberg
Fonte: Bloomberg


Eu acredito que a queda dos últimos dias mais do que precificou o risco adicional, de forma que mantenho a recomendação de 1,5% do patrimônio em BRKM5 .


Com as quedas, a participação da empresa naturalmente deve estar bem menor que isto no portfólio atual de vocês, de forma que, conhecidos os riscos e a opcionalidade de uma venda da empresa por um valor maior que o atual , segundo as últimas ofertas recebidas de mais de R$29 por ação (hoje a ação está R$18).


Portanto respondendo à pergunta: Onde faço novos aportes?


Eu recomendo ir aportando naquelas empresas que ficaram para trás do IBOV, que tem o maior potencial.


E você pode checar quais são na planilha que eu mando todo dia atualizada no Telegram naquele link, afinal, o mercado muda todo o dia e cada um de vocês aportará em dias diferentes.


ATENÇÃO ! NÃO É PARA COLOCAR TUDO NAS AÇÕES QUE NÃO ANDARAM!


EU recomendo ter TODAS as ações recomendadas, e a explicação acima é para os NOVOS aportes, que, desta forma mantém a carteira rebalanceada, uma vez que:


1) as ações que subiram ganharam naturalmente maior participação

2) as ações que caíram perderam participação


Recomendo que cuidem para não ultrapassar 5% em nenhuma das ações recomendadas

Isso porque investir em qualquer investimento , não apenas em ações, sempre envolve risco e por isso: A DIVERSIFICAÇÃO NUNCA DEVE SER DEIXADA DE LADO!


Este é o motivo pelo qual eu recomendo ali na planilha da carteira recomendada All In One (você encontra clicando aqui) um máximo de 4,5% em cada ação da carteira de ações do cliente.


A diversificação é essencial, lembrem-se que sempre podemos ter eventos impossíveis de serem previstos.


Todos estes eventos que cito abaixo foram imprevistos (e muitos outros existem assim).


· A pandemia de Covid, fechando lojas físicas derrubou a cotação das ações de varejo e shoppings por um tempo;

· As tragédias de Brumadinho e Mariana derrubaram as cotações da Vale;

· O afundamento de mina da Braskem em Maceió;

· A crise do subprime americano derrubando todos os mercados incluindo EUA... etc., etc.


Eu os utilizo como exemplo para ilustrar meu ponto sobre a importância da diversificação, diante da nossa limitação e impossibilidade - DE TODOS NÓS, ANALISTAS E GESTORES E INVESTIDRES - de prever alguns acontecimentos.


Falando um pouco das empresas que eu prefiro neste momento...


A Renner, que recentemente começou a subir, ainda está MUITO defasada em comparação com as concorrentes que subiram antes (como a C&A) que já embolsamos o lucro ...


Veja no gráfico, como nos últimos 6 meses a CEAB3 subiu 65%, a GUAR3 subiu 9% e a LREN3 cai ainda 23%, sendo que é a empresa com o balanço patrimonial e histórico de desempenho mais robusto das três:


Fonte: Google
Fonte: Google

Além disso, Haddad andou falando em taxar compras de menos de US$ 50 da Shein, o que seria excelente para Renner (LREN3).


Então, por isso eu acho que ela uma boa pedida para os novos aportes (cuide para não exagerar na exposição, falei disso lá em cima).


Apostas mais arriscadas seriam 3R (RRRP3) pois o petróleo pode baixar de preço, mas a ação caiu muito recentemente, justamente pela queda do petróleo... No patamar atual 3R me parece interessante, ainda que mais arriscada, juntamente com Braskem (BRKM5) após as grandes quedas recentes.


Veja como a 3R (RRRP3) sofreu junto com as demais empresas junior de petróleo da B3, mas em determinados intervalos de tempo ainda fica para trás:


Veja que no último mês, todas as petroleiras caíram com aqueda do petróleo Brent, também mostrado no gráfico:


Fonte: Google
Fonte: Google

No entanto, em seis meses a 3R é a única petroleira em queda na B3, e não vejo motivos para isso, dado que o ultimo resultado da empresa que comentei em detalhes aqui, foi bom, com geração de caixa de R$452 milhões e crescimentos grandes de produção e receita, combinada com queda no custo de extração de petróleo.

Fonte: Google
Fonte: Google

Além disso temos outros papéis que entendo estarem ainda bastante baratos como Banco do Brasil, que você pode ver a minha atualização completa do setor de bancos clicando aqui



Outra que recentemente atualizei e segue barata na minha avaliação é Sanepar (SAPR11) cujos resultados vieram excepcionais, de forma que o preço alvo atualizado aumentou.




Sempre mantenha a carteira balanceada!


Por fim, mesmo que você não tenha dinheiro novo entrando, não tenha novos aportes, lembre-se de manter a carteira balanceada.


Os clientes sempre devem rebalancear a carteira, vendendo uma parcela dos ativos que subiram demais e por isso estão com peso muito maior e comprando aqueles que caíram demais, para recompor a participação original sugerida.


Um último recado:


O mês virou, e a rentabilidade HISTRÓICA, DESDE O INÍCIO atualizada das nossas carteiras recomendadas já está no site, VOCE ACESSA CLICANDO AQUI


Grande ABRAÇO,

CRISTIANE FENSTERSEIFER, CNPI

05/12/2023







321 visualizações1 comentário

1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Rated 5 out of 5 stars.

Top 👏👏

Like
RECEBA
O MELHOR
CONTEÚDO DE
INVESTIMENTOS
NO SEU EMAIL

Obrigado(a)!

bottom of page