O princípio de tudo: Renda fixa ou variável - não é moda mas você vai ter que usar !



Um dos conceitos mais básicos, mas que muitos não dominam, na hora de escolher um investimento é a diferença entre renda fixa e variável.

Tentando simplificar ao máximo: renda fixa é todo tipo de investimento que você sabe qual será o retorno obtido na hora em que investe em um período definido.

O exemplo mais comum: um fundo que terá rentabilidade de 100% do CDI (certificado de depósito interbancário). Quer dizer, você sabe que se investir nele, a rentabilidade será sempre igual (100%) do que render o CDI, o qual, por sua vez, tem rentabilidade que flutua em torno da taxa Selic, aquela definida pelo banco central. A Selic pode até mudar, mas quando você investiu, já sabia que a sua rentabilidade seria de 100% do CDI e este "saber antecipado" é o que define qualquer investimento dito renda fixa! E dentro deste conceito, tem muuuitos tipos de investimentos!

E a renda variável? Bom, agora ficou fácil. É qualquer investimento que você não sabe quanto vai ganhar ao fazer a aplicação! O mais conhecido são as ações, afinal, ninguém sabe exatamente quanto irão subir ou cair quando compra. Ou seja, o investidor não sabe exatamente qual será sua rentabilidade, por isso = renda variável!

Conhecendo este conceito básico, o investidor já pode pensar no seu perfil... Se quer saber quanto irá ganhar de retorno no investimento, ou se está disposto a enfrentar uma maior incerteza?

Agora, a tarefa que é unicamente do investidor, é pensar no seu perfil para, a partir daí, poder escolher o melhor para si...